sexta-feira, 25 de maio de 2012

Brasil! O país do futebol!!

Outro dia vi pela televisão um monte de torcedores que, certamente sem ter o que fazer, acompanhavam um de treinamento dos jogadores do Flamengo na praia. Olhavam muito atentamente, gritavam, cobravam para que o desempenho dos jogadores em campo fosse digno da camisa que vestiam. Gritavam para que eles, por litros de suor, fizessem valer todo aquele amor e paixão dos torcedores ao escudo do time!
Me peguei pensando: "Ah... como seria bom se nós, brasileiros, fôssemos tão bons cidadãos quanto somos torcedores!" Tenho certeza de que, se assim fosse, "jogadores" como Collor, Sarney (todos eles), Inocêncio Oliveira ( que de "inocência" só leva o nome...), Maluf, Garotinho, Jurandir Liberal, etc. (entre os milhares cujos nomes me faltam na humilde e humana memória), por certo passariam longe - muito, muito, muito longe - de nossa lista de convocados para nossa seleção.
Já diz a música: "No Brasil são milhões de treinadores! Cada um já escalou a seleção (...)". Escalamos nosso grupo de representantes a cada 4 anos. Escolhemo-nos para fazer valer o suor que derramamos, dia após dia, para mover (e promover) nosso escudo, nossa bandeira, nosso Brasil.
Se somos, de fato, "milhões de treinadores", por que insistimos em deixar que aqueles a quem escalamos continuem a nos mostrar o dedo (ou outros órgãos da anatomia masculina...), sem absolutamente nenhum respeito para conosco e, menos ainda, com nosso "clube"? Pergunto: Onde estão os treinadores e torcedores?
Bem, talvez em alguma praia assistindo algum futebol...